Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novo Melhor Amigo/a

Bom dia leitores.

Então, depois de um fim-de-semana desaparecida aqui do "estaminé", tive (algum) tempo para pensar e aperceber-me de um facto: as minhas melhores amigas (incluindo o meu melhor amigo) fugiram todos para longe de mim. Devido a contratos de trabalho, decisões "de vida", todos se foram afastando. Mantemos contacto, claro, mas faz falta aquele tempinho para conversar, contarmos como foi o dia, pedir conselhos, desabafar sobre tudo e nada, rir sem sentido...

Preciso de um/a melhor amigo/a! ;)

Num Mundo Perfeito

Num mundo perfeito, não existiria dor. O ódio seria lançado no abismo mais profundo da Terra, e trancado numa jaula de amor.
Num mundo perfeito, o racismo seria banido, o preconceito exterminado...
Num mundo perfeito, a indiferença face aos problemas do mundo, seria convertida em amor e solidariedade.
Num mundo perfeito, as várias religiões, as várias formas de vida, as diferenças, seriam vistas como coisas únicas, pertencentes a cada um.
Num mundo perfeito, não haveria fome, nem guerra, e a pobreza passaria a ser assunto do passado.
Num mundo perfeito, tudo isto seria verdade. Seriamos felizes, sem custos, nem maldades.
Num mundo perfeito... Não existiria um mundo perfeito. Pois para o equilibrio do mundo, o bem terá sempre o seu lado mau.

 

Só Para Começar Bem o Dia...

Bom dia a todos! (e eu a pensar que lá vinha o sol...)

Como se não bastasse o sol ter feito greve hoje, comecei o dia numa correria. Entre saltar da cama cedinho, a levar a cadela á rua, preparar o miúdo para a escola e deixá-lo lá, não houve tempo para nada. Além disso, sou uma das primeiras a chegar ao meu local de trabalho, pelo que fico responsável pela abertura. Até aqui, nada contra. O problema foi ter de preparar uma sala enorme, para uma reunião igualmente enorme e com pouco espaço de tempo. Entre águas e copos, a correria continoou.

Mas ficou tudo impecávelmente pronto.

Orgulhosa da minha "ginástica matinal" :)

Desejada - P.C Cast

Oi leitores!
Venho apresentar-vos um livro que, já não sendo novinho em folha, continuo a adorar, sendo já um dos meus favoritos e que comprei assim que ficou á venda.
 
Desejada
 
Autor: P. C. Cast
Género: Literatura Fantástica
Editor: Edições ASA

 

Edição: 07-2012
Idioma: Português
Páginas: 352
 
Sinopse:
Lina é proprietária de uma padaria Gourmet em Tulsa mas, infelizmente, o negócio não está a correr como esperado e ela precisa de um plano. Quando tropeça, acidentalmente, num livro de culinária italiana da deusa, Lina não consegue deixar de pensar que encontrou a solução para os problemas, mesmo que isso implique invocar uma deusa para salvar o seu negócio. Em breve, Lina encontra-se cara a cara com Deméter, que tem o seu próprio plano. Ela propõe que Lina troque a alma com Perséfone, a deusa da primavera, que irá dar uma nova vida à padaria. Em troca Lina terá que repor a ordem no submundo. Depois de ocupar o corpo de encantadora Perséfone, Lina, cujos problemas eram massa azeda e segundos encontros, tem agora assuntos maiores em mãos, como levar a primavera ao mundo dos espíritos. Mas, quando o belo e perigoso Hades acende uma chama no seu coração, Linda não pode deixar de se interrogar se o senhor do submundo não será o homem dos seus sonhos...
 
Devo dizer que esse foi um dos melhores livros que já li. Eu já era fã da escritora, por causa da saga "Casa da Noite", mas depois destes maravilhosos livros d'"O Chamamento da Deusa", Cast conseguiu surpreender-me mais uma vez.
 
Apesar de Lina não ser uma mulher no auge da juventude, tornou-se numa personagem querida, que adorei desde o primeiro parágrafo. E a sua relação com o mundo dos espiritos, na pele da Deusa Perséfone, é fantástica, além, claro, da deliciosa relação que tem com Hades, que se tornou um dos personagens masculinos mais bem conseguidos de sempre (claro, na minha opinião).
 
Recomendo esse livro a todos os amantes do género. Leiam, não se vão arrepender.
 
Beijinhos,
 
Leila.

Batom Vermelho

 

 

É verdade que nem todas nós achamos que ficamos bem com um batom vermelho. Mas a verdade é que essa cor, nos mais variados tons, fica bem em todo o tipo de pele: mais branquinha, morena, asiática, negra... O vermelho combina com todas!
Engane-se quem pensa que só o rosa simboliza o mundo feminino. Quantas vezes vemos mulheres (e homens) a preferir peças de roupa intimas e femininas, vermelhas? E, de certeza, que já se aperceberam de que todas as grandes estrelas do cinema e da música usaram, em algum momento, essa cor, principalmente nos lábios.
Por isso, podem adquirir vários batons dos mais variados tons de vermelho e tê-los sempre por perto, pois é uma cor universal e, se usada corretamente, fará subressair os teus lábios.
Experimenta!
Eu tenho em dois tons (um mais escuro e outro mais chamativo, que adoro) e cada vez me apaixono mais pelos batons vermelhos.
Boas compras.

Better Skin da Maybelline

Meninas, hoje vou falar sobre um tema que muitas amamos: maquilhagem, mais precisamente sobre uma base.
Tenho a dizer-vos que ADORO esta base, é uma das melhores que já usei, pois esconde imperfeições, e deixa-nos com um ar saudável. Além disso, depois de alguns meses a usá-la, a pele fica mais suave e as imperfeições menos marcadas (a mim aconteceu).
Claro que não basta usar a base e pronto. Todas sabemos que uma boa limpeza antes de dormir, um bom creme hidratante e/ou um tónico fazem milagres. Eu não dispenso limpar a pele todas as noites com Água Micelar da Garnier e depois aplicar um creme hidrantante. Pela manhã, limpo a pele com um tónico, que deixa a pele com um aspeto aveludado, e minutos depois aplico a maquilhagem normalmente.
Mas voltando ao assunto principal. Aconselho essa base da Maybelline (eu adoro os produtos desta marca, tenho imensos), e têm vários tons que podem escolher, de acordo com o vosso tom de pele.
Se tiverem dúvidas, posso esclarecê-las.

 

Sugestão de Livro

Olá leitores!

Hoje vou sugerir (para quem ainda não conheçe), um livro de receitas vegetarianas.
Há cada vez mais pessoas a aderir á cozinha vegetariana, mas muitas não sabem a verdadeira variedade de pratos que podem confecionar, nem têm conhecimento dos inúmeros ingredientes que podem usar.
Este livro de Rita Sambado é ótimo (eu gostei depois de ler), pois têm receitas não só para pratos principais, como também águas, sumos, sobremesas, snacks, bebidas quentes e planos e alimentos detox.
Aconselho vivamente para quem quer adotar, ou já adotou, um estilo de vida mais saudável.

 

Uma Nova Amiga de Quatro Patas

Olá a todos.

Á algumas semanas atrás, fiz uma boa ação, tirei uma cadelinha da rua. Estava abandonada num local deserto.

Passei de carro e quase tive um acidente, tudo para não atropelar a coitadinha. Era pequenina, preta, com poucos meses de vida, mas, mesmo sozinha, era muito simpática.

Decidi trazê-la para casa. Coloquei uma camisola no colo, o meu namorado deu-ma para os braços e seguimos viagem. Tentei acalmá-la o mais que consegui e, em poucos segundos, a bichinha adormecia profundamente, sem se importar muito com as curvas, que eu tentava que ela sentisse o mínimo possivel.

Claro que, sendo "da rua", a cadela não poderia vir completamente limpa, e a verdade era que trazia "hóspedes" com ela. Até aí não me pareceu haver problema, era mais do que óbvio.

Decidimos levá-la a uma loja de animais, onde os donos são muito simpáticos e atenciosos, para lhe comprar-mos comida e todos os produtos de que necessitava. A senhora elogiou a bichinha e a nossa ação. O que não contávamos era com o que ela mostrou depois.

A senhora, fazendo movimentos conhecedores, levantou as orelinhas da cadela. Quase tive um ataque de coração. Em cada orelha, a bichinha tinha inúmeras carraças. Um número incontável. Eu e o meu namorado quase desistimos da ideia de a levar para casa, mas decidimos arriscar.

Levámos a cadela connosco, bem como a comida e tudo o resto, para lhe tira-mos aquela praga.

Hoje a Maya está feliz com o novo lar. Já cresceu uns palmos e passou de magrinha para uma bolinha adorável. É muito simpática e brincalhonha e adora atividades ao ar livre. É uma destemida, sem medo de nada. É uma curiosa.

Como vêem, não é preciso pagar enormes quantias para se ter um amigo de quatro patas, adotar um tem mais significado. No meu caso, não posso dizer que a Maya seja uma rafeira, porque não o é, mas mesmo que fosse, eu gostava dela de igual forma.

Não paguem enormes quantias por animais, cujos progenitores por vezes passam anos de sofrimento para que os seus filhotes possam ser vendidos em lojas por todo o país. O amor que recebem de um animal adotado é o mesmo, se não maior.

O Meu Vicio

Bom dia mundo!

Hoje decidi falar-vos da minha paixão: a escrita.

Estou a escrever uma trilogia e um outro livro, que chamo de "livro á parte" por não ter nada a ver com os outros três. Enfim, a trilogia está em processo de revisão e, espero eu, uma breve publicação. Já o outro ("livro á parte"), está apenas a dar os primeiro passos, mas já são decididos e determinados LOL.

Então, decidi deixar-vos um pequeno excerto de um dos capitulos já prontos para vos abrir a curiosidade ou, simplesmente, para deixarem uma opinião. Sim, porque, mesmo estando a divertir-me imenso a escrevê-lo, não tenho bem a certeza se será algo que tenha algum valor. Tenho o péssimo hábito de ser perfeccionista em relação aos meus livros.

Então, aqui fica um breve excerto de um dos capitulos.

 

"Guardei toda aquela informação para análise futura, decidida a partilhar a minha pequena aventura com Nora, ela decerto compreenderia e duvidava que me julgasse, mesmo sabendo do aviso sobre os animais.
Jantei na cozinha, insistindo para que Isabel não ordenasse ás outras empregadas para colocarem pratos na sala de jantar, visto que Chris não iria estar presente, devido a uma reunião de negócios.
Comi em silêncio, com a minha mente divagando sobre o que acontecera naquele dia. Para o primeiro dia naquela cidade, até nem tinha começado nada mal. Fizera uma amiga nova e apanhara um susto de morte. Sim, era algo perfeitamente normal. Contive um esgar, não querendo denunciar os meus pensamentos, pois Isabel pairava por ali.
Depois do jantar subi para o meu quarto, precisava de fazer os trabalhos de casa, e queria estar sozinha.
Estava sentada em cima da cama, os livros e cadernos espalhados em meu redor. O meu lápis pairava sobre a folha, onde fazia um primeiro rascunho para o trabalho de Literatura, enquanto os meus olhos fixavam um ponto na parede em frente, sem nada ver. A minha mente divagava em redor de animais ferozes e monstros miticos que poderiam esconder-se na floresta.
Dei um abanão mental a mim própria. Monstros miticos?
Quando, finalmente, adormeci, os meus sonhos foram povoados por seres estranhos, que se aproximavam de mim para me devorar, enquanto eu deambulava sem destino por entre as árvores."
 
Beijinhos.