Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Uma Nova Amiga de Quatro Patas

Olá a todos.

Á algumas semanas atrás, fiz uma boa ação, tirei uma cadelinha da rua. Estava abandonada num local deserto.

Passei de carro e quase tive um acidente, tudo para não atropelar a coitadinha. Era pequenina, preta, com poucos meses de vida, mas, mesmo sozinha, era muito simpática.

Decidi trazê-la para casa. Coloquei uma camisola no colo, o meu namorado deu-ma para os braços e seguimos viagem. Tentei acalmá-la o mais que consegui e, em poucos segundos, a bichinha adormecia profundamente, sem se importar muito com as curvas, que eu tentava que ela sentisse o mínimo possivel.

Claro que, sendo "da rua", a cadela não poderia vir completamente limpa, e a verdade era que trazia "hóspedes" com ela. Até aí não me pareceu haver problema, era mais do que óbvio.

Decidimos levá-la a uma loja de animais, onde os donos são muito simpáticos e atenciosos, para lhe comprar-mos comida e todos os produtos de que necessitava. A senhora elogiou a bichinha e a nossa ação. O que não contávamos era com o que ela mostrou depois.

A senhora, fazendo movimentos conhecedores, levantou as orelinhas da cadela. Quase tive um ataque de coração. Em cada orelha, a bichinha tinha inúmeras carraças. Um número incontável. Eu e o meu namorado quase desistimos da ideia de a levar para casa, mas decidimos arriscar.

Levámos a cadela connosco, bem como a comida e tudo o resto, para lhe tira-mos aquela praga.

Hoje a Maya está feliz com o novo lar. Já cresceu uns palmos e passou de magrinha para uma bolinha adorável. É muito simpática e brincalhonha e adora atividades ao ar livre. É uma destemida, sem medo de nada. É uma curiosa.

Como vêem, não é preciso pagar enormes quantias para se ter um amigo de quatro patas, adotar um tem mais significado. No meu caso, não posso dizer que a Maya seja uma rafeira, porque não o é, mas mesmo que fosse, eu gostava dela de igual forma.

Não paguem enormes quantias por animais, cujos progenitores por vezes passam anos de sofrimento para que os seus filhotes possam ser vendidos em lojas por todo o país. O amor que recebem de um animal adotado é o mesmo, se não maior.

2 comentários

Comentar post